18 setembro 2017

Profissionais da Educação são recebidos na ‘Biblioteca Viva de Marília’

Rosane Fagotti Voss, coordenadora do espaço, recepcionou a equipe e explicou o conceito que já está estabelecido em grandes centros urbanos, além de Garça e, agora, Marília

Incentivadores da leitura, principais interessadas em transmitir a importância do hábito às futuras gerações, professores coordenadores e equipe de supervisão de Emeis (Escolas Municipais de Educação Infantil) de Marília fizeram visita técnica à Biblioteca Municipal João Mesquita Valença, a “Biblioteca Viva” de Marília, instalada na rua São Luiz. O encontro aproxima ainda mais a rede municipal de ensino do espaço literário e de cultura.

Organizados em três grupos, os educadores foram recebidos pela coordenadora da biblioteca, Rosane Fagotti Voss. Ela relatou sua experiência de trabalho, que inclui a implantação de “bibliotecas vivas” em megacidades como São Paulo e também no Interior, em municípios como Garça.

A proposta busca oferecer ao leitor um espaço multifuncional, interativo, bem iluminado, com disposição de títulos de forma inteligente e localização estratégica. Em um “ambiente vivo”, moderno e acessível a todos, é possível atrair ainda mais leitores.

Os educadores conheceram os espaços e as diferentes propostas, apresentados por Rosane e sua equipe. O secretário municipal de Educação, professor Beto Cavallari, destacou a parceria.

“Esse olhar interinstitucional enriquece muito as experiências pedagógicas. Já temos levado as crianças à Biblioteca e estimulado a frequência. Com essa iniciativa, avançamos ainda mais nesse intercâmbio entre a escola, com sua estrutura interna, e as atrações que a cidade oferece”, destacou.

A educadora Maria Aparecida Pili, que integra a equipe de supervisão de Emei, destaca que a visita foi um momento de descoberta. “Pudemos apreciar e conhecer cada espaço, organizado com muito carinho. Estes ambientes têm proporcionado ricas experiências para toda população de Marília. Agora, os coordenadores, juntamente com seus professores, estarão ainda mais motivados a oportunizarem momentos de visitação da biblioteca, com as crianças”, disse 

O grupo, após a visitação e exploração do local, assistiu a uma apresentação da fisioterapeuta e coach Simone de Lima Primo. A profissional, que se declara “sonhadora confessa”, ministrou a palestra “A importância do sonhar”. 

“Sonhar enquanto dormimos é fundamental para nossa saúde, a medicina já descobriu isso há algum tempo, mas sonhar acordado também é fundamental para a saúde pessoal e coletiva. Nossos sonhos e desejos podem reverberar em todos, por exemplo, Mandala e Gandhi sonharam com liberdade para o seu povo, Santos Dumont sonhou em voar e por isso hoje somos beneficiados, Tomás Edson sonhou com a lâmpada elétrica, assim podemos perceber que o sonho de um pode interferir na realidade do outro”, ensina Simone.

A partir do trabalho de interação e formação dos educadores, a expectativa é que sejam ampliadas as visitas dos grupos escolares do município à Biblioteca Municipal João Mesquita Valença, a “Biblioteca Viva” de Marília. As EMEIs “Beija-Flor”, “Estrelinha Dourada” e “Primavera” foram as primeiras a agendarem suas visitas. 

SERVIÇOS

A biblioteca está instalada à rua São Luiz, 1.295, esquina com a rua São Carlos, no centro comercial de Marília. O horário de atendimento regular é de segunda a sexta-feira, das 09h às 18h. A partir de outubro, também funcionará no primeiro sábado de cada mês. O horário será das 09h às 13h. O telefone para mais informações é o (14) 3454-7434.

Texto: Carlos Rodrigues
Fotos: Júlio César de Carlis

04 setembro 2017

Secretário Beto recebe escritora Sophia, aluna da rede e autora de ‘O Lápis’

Secretário Beto, aluna-escritora Sophia e a mãe, professora Kelly
Aluna da Emef Nelson Gabaldi presenteou o secretário com um exemplar autografado

O secretário municipal de Educação de Marília, professor Beto Cavallari, recebeu visita da estudante e escritora Sofhia Kobor Dias, 10 anos, autora de livro “Os lápis”. Ele foi presenteado com um exemplar autografado e conversou com a aluna e a mãe, professora Kelly Kobor Dias, sobre a experiência que chamou a atenção e deixou educadores e colegas de classe orgulhosos.

O livro foi lançado com o apoio da família e de amigos. “Além de ser uma inspiração para vários colegas, ela serve de exemplo para todos nós. Um país que prioriza a Educação é um país que valoriza a escrita e a leitura. Daí a felicidade com a visita da nossa pequena grande escritora”, disse o secretário.

Sophia é aluna da Emef “Nelson Gabaldi”, localizada na zona oeste. A unidade de ensino está recebendo a primeira “Biblioteca Comunitária Ler é Preciso” de Marília, implantada pelo Instituto EcoFuturo, com financiamento da CPFL Energia.

Sob a liderança da diretora Vanessa Cristina Passarelli Barbacozi, a escola (que atende em regime integral) apoia ações de enriquecimento literário por meio de práticas pedagógicas de leitura-produção de texto. Com a nova biblioteca, a expectativa é de aumento de acervo e maior acesso da comunidade.

Texto: Carlos Rodrigues
Foto: Divulgação



Marília recebe Seminário Jurídico Educacional para diretores de escolas municipais

Sílvio Graboski de Oliveira, em seminário recente pela Undime/SP, na cidade de Presidente Prudente
Evento acontece amanhã na Unimar e aborda Regimentos Escolares, sob aspectos legais e políticos 

A Undime/SP (União dos Dirigentes Municipais de Educação do Estado de São Paulo) realiza, nesta terça-feira (05), em parceria com a Graboski Advogados, um Seminário Jurídico para secretários municipais, diretores de escola e técnicos das secretarias e departamentos de Educação. 

O encontro de formação e especialização é apoiado pela Secretaria Municipal de Educação de Marília e acontece no anfiteatro do bloco 8 da Unimar. Além das diretoras, também participa a equipe de supervisão pedagógica de Emeis (Escolas Municipais de Ensino Infantil).

O tema central é a “Construção de regimento do fundamento das unidades escolares de educação infantil”. Os participantes serão instruídos sobre o assunto e convidados a uma reflexão, sob as perspectivas legais e políticas.

O secretário municipal de Educação de Marília, professor Beto Cavallari, integra a diretoria executiva da Undime e destaca a importância de trazer eventos como este para Marília. “Será uma grande oportunidade de qualificação em uma área em que, de forma geral, os dirigentes e as escolas têm muito a avançar”, disse.

Beto explica que a Undime tem o objetivo de articular, mobilizar e integrar os dirigentes municipais de educação para construir e defender a educação pública com qualidade social. A organização conta, atualmente, com a participação de 402 municípios associados no Estado de São Paulo.

ESCOLA LEGAL

A programação do Seminário Jurídico de Marília será aberta às 8h30, com o credenciamento. Das 9h às 12h, os Regimentos Escolares serão abordados nos tópicos conceituação e objetivos; bases legais; dos níveis e modalidades de atendimento; gestão democrática; colegiados e instituições auxiliares; projeto político-pedagógico e organização técnica-administrativa.

Também serão abordados direitos e deveres dos discentes, docentes e servidores; normas de gestão e convivência e penalidades disciplinares, além de organização da vida escolar.

Das 13h30 às 16h30, serão realizadas oficinas com foco no “regimento escolar na prática”. O palestrante será José Sílvio Graboski de Oliveira, fundador de um dos poucos escritórios especializados em Direito Educacional no Brasil. 

Graboski atua nas áreas de Direito preventivo/consultivo/contencioso para o Poder Público, abrangendo Direito Administrativo, Constitucional, Educacional, Urbanístico, Eleitoral, Trabalhista e Direito Previdenciário.

Texto: Carlos Rodrigues
Foto: Divulgação / Undime-SP

01 setembro 2017

Alunos da rede municipal visitam Planetário de Brotas

Atividade pedagógica enriquece aprendizado e permite ver, na prática, conteúdo trabalhado nas salas

O conteúdo das aulas de Ciência saltaram dos livros, para alunos do 5º ano de duas escolas Emefs (Escola Municipal de Ensino Fundamental de Marília). Com apoio da Secretaria Municipal de Educação, os estudantes visitaram a Fundação CEU – Centro de Estudos do Universo – na cidade de Brotas (220 km de Marília). Entre as atrações, um dos principais planetários do interior paulista.

A iniciativa beneficiou 60 alunos da Emef “Mário Covas” e 50 da Emef “Nivando Mariano dos Santos”. As duas instituições participam da edição 2017 da OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia). As atividades integram práticas da disciplina de Ciências do Universo.

Instalada na cidade turística, a Fundação CEU atrai estudantes de todo o Brasil. A entidade observa os PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais) e mantém diversas atividades para contribuir com a aprendizagem. As atrações priorizam a vivência de campo, a interdisciplinaridade e a interatividade nos eixos temáticos Terra e Universo, Vida e Ambiente e Tecnologia e Sociedade.

CIÊNCIA PRÁTICA

Em Brotas, os estudantes marilienses conheceram, além do Planetário, as instalações do observatório, a réplica de Stonehenge e de um dinossauro e outras atrações que fazem parte do complexo de turismo pedagógico. A coordenadora da Emei “Mário Covas”, Luciane Cristina Panes, conta que a reação foi de encantamento.

“Eles (alunos) ficaram impressionados. Nessa visita, tivemos a oportunidade da prática em relação ao conteúdo de ciências, de uma forma muito divertida e interativa. O centro de estudos é um lugar que favorece o aprendizado de forma muito eficaz”, destacou a educadora.

Débora Martins Ramos, coordenadora da Emei Nivando Mariano, destaca que a experiência na Fundação CEU permite “visualizar a teoria”. Mesmo com materiais ilustrados e aulas dinâmicas, o ensino das ciências do universo pedem a observação prática.

PLANEJAMENTO

O secretário municipal de Educação, professor Beto Cavallari, lembra que as visitas fazem parte do planejamento pedagógico e são imprescindíveis ao aprendizado. “Garantimos o transporte para as atividades externas e o suporte necessário aos professores, diretores e coordenadores. Estamos intensificando esse apoio, para tornar os projetos educacionais da rede ainda mais atraentes e enriquecedores. O cultivo do espírito científico proporciona isso", destacou o educador.


Desde o início do ano, a Secretaria já transportou alunos para 36 locais diferentes dentro de Marília, além das viagens externas, como Brotas (CEU) e Tupã (Museu Índia Vanuíre).

Em Marília, mais de 2.500 estudantes já visitaram locais como o Museu Pedagógico, Teatro Municipal, Bosque Rangel Pietraróia, Polícia Militar, Nikkey Clube, Aeroclube, Coca-Cola, Unimar, Fazendinha Caminho da Roça, Tiro de Guerra, Escolinha da Mata, Caoim, entre outros.

Texto: Carlos Rodrigues
Fotos: Divulgação

28 agosto 2017

Organização de arquivos escolares é tema de capacitação para servidores da Educação

 Curso promovido pela Unesp e Secretaria Municipal da Educação para profissionais de Emeis e Emefs

Em inúmeros documentos, de forma manual ou eletrônica, escolas guardam informações de relevância dos alunos e geram registros que podem ser acessados muitos anos depois. Mas que para que esses dados estejam seguros e acessíveis, é preciso organização. Em parceria com a Universidade Estadual Paulista, a Secretaria Municipal de Educação de Marília promoveu um curso para capacitar profissonas que atuam na área.

A formação, ministrada por docentes do curso de Arquivologia da Unesp, foi realizada em oito datas, sendo quatro encontros com servidores de Emefs (escolas municipais de ensino fundamental) e mais quatro oportunidades com funcionários lotados em Emeis (ensino infantil).

Participaram da capacitação cerca de 30 auxiliares de escrita e 39 auxiliares de direção. As aulas foram ministradas pelas docentes Telma Campanha de Carvalho Madio, Márcia Cristina de Carvalho Pazin Vitoriano, Natália Bolfarini Tognoli , Maria Leandra Bizello, todas doutoras, com vasta experiência.

Assistente técnica de Emei na Secretaria Municipal de Educação, Leila Regina Zilio Zambom destaca, entre os objetivos, a formação e qualificação de profissionais da área de educação na gestão de documentos, além da apresentação dos conceitos de tipologia documental, identificação, classificação e ordenação.


“Foram expostos ainda os conceitos e aplicação de conservação e preservação. Nessa formação, foi possível ainda relacionar a organização de documentos de arquivo escolares e a formação da memória escolar”, destacou.


O Secretário Municipal de Educação, professor Beto Cavallari, reformou que as universidades são parceiras estratégicas, para a excelência de ensino que o município deseja. As interfaces são diversas e a cooperação beneficia professores e alunos. 

“A Universidade e os servidores do ensino básico estão conscientes de que precisamos construir pontes, para que o conhecimento Acadêmico possa fluir por todos os ciclos da Educação Básica Municipal, e vice-versa”, disse Beto.

Além da Unesp, a secretaria de Educação de Marília mantém relacionamento institucional com todas as instituições de ensino superior da cidade. Parcerias já estão em andamento com a Unimar e o Centro Universitário Univem. 

Texto: Carlos Rodrigues
Fotos: Júlio César de Carlis

25 agosto 2017

Secretário Beto Cavallari participa de audiência sobre a Base Nacional Curricular em SP

Professor Beto com dirigentes que representam a Undime/SP: Marialba Carneiro (São José do Rio Preto), Alberto Müzel (Itapeva) e Luís Miguel Martins Garcia (Sud Menuci)
Evento já passou por outras regiões do país; transmissão ao vivo via internet


O auditório da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, na Barra Funda, em São Paulo, recebe nesta sexta-feira (25, a penúltima etapa da Audiência Pública sobre a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), promovida pelo CNE (Conselho Nacional de Educação). O secretário municipal da área em Marília, professor Beto Cavallari, participa das discussões.

O evento, que já passou por outras regiões do país, é também transmitido ao vivo via internet e tem como objetivo colher subsídios e contribuições para elaboração da norma instituidora da Base Nacional Comum Curricular, explica a organização do encontro.

Dirigentes, educadores e demais gestores pedagógicos do país participam do amplo debate. Além das manifestações nas audiências públicas, o CNE receberá documentos, com contribuições fundamentadas e circunstanciadas, elaborados por entidades representativas e por especialistas envolvidos com o tema da Base Nacional Comum Curricular.

A autoria deve ser identificada e qualificada. As contribuições devem ser enviadas por meio eletrônico para o endereço cne.bncc@mec.gov.br, até a data da última audiência pública, que acontece em Brasília no dia 11 de setembro.

A BASE 

Conforme nota do Ministério da Educação, a BNCC é um documento de caráter normativo que define o conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da educação básica. 

A Base deve nortear os currículos dos sistemas e redes de ensino dos Estados, como também as propostas pedagógicas de todas as escolas públicas e privadas de educação infantil, ensino fundamental e ensino médio, em todo o Brasil. 

Ela vem sendo discutida desde 2015 em articulação e colaboração com estados, Distrito Federal e municípios, e foi entregue ao CNE em 6 de abril. O documento encaminhado pelo MEC ao Conselho Nacional de Educação refere-se à educação infantil e ao ensino fundamental. A proposta referente ao ensino médio será encaminhada posteriormente.

Texto: Carlos Rodrigues
Foto: Divulgação

‘Na pista Certa’ recebe população em geral no Ginásio da Santo Antônio neste sábado

Emdub de Marília participa da iniciativa no Ginásio
Parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e Fundación MAPFRE tem entrada livre para crianças

Neste sábado (26), o circuito do programa “Na Pista Certa” terá portões abertos no Cemeec – Centro Municipal Educacional, Esportivo e Cultural “Professora Neuza Maria Bueno Ruiz Galetti” – popular ginásio da avenida Santo Antônio. A iniciativa é executada pela Fundación MAPFRE em parceria com os municípios. De forma lúdica, na linguagem adequada, crianças recebem lições de trânsito brincando. Não é necessário fazer inscrição, basta comparecer das 08h às 15h.

Entre terça (22) e sexta-feira (25), o programa atendeu alunos do Ensino Fundamental das escolas que funcionam em período integral. A assistente técnica Leila Regina Zilio Zambom, articuladora da parceria, explica que a iniciativa é direcionada a crianças de cinco a nove anos.

A prática complementa esforços que, em Marília, fazem parte das atribuições da Emdurb (Empresa de Desenvolvimento Urbano e Habitacional de Marília). Agentes do serviço municipal que atuam no trânsito visitaram o circuito da MAPFRE, como experiência e interação.

“São realizadas experiências lúdicas e pedagógicas, realizadas em um espaço cenográfico, com estrutura modular e itinerante. Nessas atividades, eles aprendem brincando a importância da sinalização viária, das regras de convivência e de valores como solidariedade, respeito, inclusão e gentileza para a segurança e integridade de todos que estão no trânsito”, explica.

Leila destacou a importância da adesão do município, por meio do prefeito Daniel Alonso e do titular da pasta, professor Beto Cavallari, às ações realizadas em parceria com a iniciativa privada. Ações com fins educacionais, realizadas com organizações da sociedade civil, estão ainda mais frequentes.

PARCERIAS

Os programas “Jovens Empreenderes” (Sebrae), “Biblioteca Comunitária” (EcoFuturo/CPFL), bem como o “Pensar global, agir local” e “Implantando a cultura da pacificação nas escolas (Unimar), são exemplos de parcerias fortes em andamento, que geram benefícios aos alunos e educadores.

Leila explica que o programa “Na Pista Certa”, para sua execução, requer espaço adequado e interesse das Prefeituras, para o deslocamento seguro das crianças até o local e a inclusão da atividade como prática pedagógica.

O secretário municipal de Educação destaca as parcerias e importância da formação dos pedestres e futuros motoristas. “A mobilidade urbana e o trânsito na cidade são problemas de todos nós. Em parcerias com a Emdurb e as organizações da sociedade civil, buscamos qualificar ao máximo a educação das crianças com programas que impactam diretamente na formação do cidadão. Estamos muito agradecidos a Fundación Mapfre e ao prefeito Daniel Alonso, por mais essa conquista”, destacou.

Foto: Divulgação